Boletim Informativo – Março de 2014

[vc_row][vc_column][vc_column_text]

Mandato Popular Participativo Vereador Anderson Prego acompanha processo de implantação da Delegacia Cidadã de Colombo

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_single_image image=”1265″ img_size=”full” alignment=”center”][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

O Mandato Popular Participativo Vereador Anderson Prego solicitou, através da indicação nº 388/2013, estudos para a instalação de uma Delegacia de proteção à Criança e ao adolescente em Colombo. No dia 29 de maio de 2013, foi protocolado um ofício na Secretaria Estadual de Segurança Pública (SESP), o qual tramitou por vários departamentos, retornou no dia 22 de novembro informando que estava tramitando o processo de instalação da Delegacia Cidadã no nosso município e que depende apenas de cessão de terreno por parte da Prefeitura Municipal de Colombo ao Governo do Estado para sua sequência do processo.
No dia 20 de março, os vereadores Anderson Prego, Hélio Feitosa, Clodoaldo Camargo e a vereadora Micheli Mocelin, visitaram a Coordenadoria Estadual de Conselhos de Segurança e mais tarde, participaram da reunião do COMSEG (Conselho Municipal de Se-gurança), na qual conversaram sobre a importância da Delegacia Cidadã e debateram sobre a tramitação do proces-so de instalação da mesma no nosso município.

Delegacia Cidadã

Conforme o projeto desta delegacia, em suas instalações não haverá carceragens (celas) e o atendimento deverá acolher o público de forma eficiente, de maneira que ocorra uma parceria entre população e Polícia, onde o policial seja valorizado, prestando um serviço completo e comprometido com os interesses da comunidade. Pronta resposta ao cidadãos, presença do setor psicossocial, integração institucional, treinamento permanente e avaliação de desempenho são mais alguns diferenciais da Delegacia Cidadã.
“(…) esta delegacia é muito importante para o município, pois é um novo modelo de atuação da Policia Civil, o que garantirá a execução dos serviços de forma humanizadas e com respeito a toda a população”, afirmou o vereador Anderson Prego.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_empty_space][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Seminário estadual de planejamento da campanha “A Juventude Quer Viver”

[/vc_column_text][vc_column_text]

O Projeto “A Juventude quer viver” foi idealizado pela Pastoral da Juventude do Brasil e é enraizado no projeto de Jesus, o qual nos envia em missão para que todos tenham vida e vida em abundância (Jo 10, 10).
O seminário aconteceu na Casa do Trabalhador, entre 14 e 16 de março e veio propor um ambiente de discussão acerca do tratamento da juventude nas igrejas, escolas, espaços públicos e demais esferas sociais e principalmente, buscar a construção de redes e grupos de trabalho. Saíram também, propostas de ações concretas que farão parte da campanha.
Direcionados por uma excelente proposta pedagógica, os trabalhos iniciaram antes mesmo da acolhida na Casa, através da publicação nas redes sociais, de diversos subsídios a serem estudados, como por exemplo: violência, direito à educação, trabalho, saúde e cidadania presentes no Estatuto Nacional da Juventude, que já chamavam a atenção dos inscritos dez dias antes do evento.
Pautas como: juventude e movimento negro, juventude e movimento sindical, juventude e saúde, e juventude e educação pública foram temas de debate, com posteriores apontamentos de ações a serem desenvolvidas na sociedade.
Encerrou-se o Seminhário estadual com o lançamento oficial da campanha “A Juventude Quer Viver”, da qual o Mandato Popular Participativo Vereador Anderson Prego se comprometeu a defender e debater políticas públicas e iniciativas que garantam o protagonismo juvenil e acabe com as violências e o extermínio de jovens.

[/vc_column_text][vc_empty_space][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Roda de Conversa de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher

[/vc_column_text][vc_column_text]

A Roda de Conversa de enfrentamento à violência contra a mulher aconteceu na noite de 5 de março em Colombo. A iniciativa, lançada pelo Mandato Popular e Participativo, trouxe à tona a questão dos altos índices de violência e homicídio contra as mulheres. No debate, estavam presentes representantes da Pastoral da Juventude e outros membros da Igreja Católica, Marcha Mundial das Mulheres, além de assistentes sociais e demais lideranças de Colombo, Curitiba e Região. Os dados apontados foram alarmantes: Curitiba é a 4ª capital com o maior índice de homicídio contra as mulheres, o Paraná ocupa a 3ª posição do País e este, é o 7º no ranking mundial. Outro dado importante é que a maioria das mulheres que sofrem violência ou homicídio, têm de 20 a 29 anos. Como encaminhamento, o coletivo disponibilizou-se a continuar realizando debates como este, para abranger as discussões e aprofundar o tema. A próxima reunião será dia 24 de maio, às 18h30 em local a definir.

[/vc_column_text][vc_empty_space][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Roda de Conversa de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher

[/vc_column_text][vc_column_text]

A Roda de Conversa de enfrentamento à violência contra a mulher aconteceu na noite de 5 de março em Colombo. A iniciativa, lançada pelo Mandato Popular e Participativo, trouxe à tona a questão dos altos índices de violência e homicídio contra as mulheres. No debate, estavam presentes representantes da Pastoral da Juventude e outros membros da Igreja Católica, Marcha Mundial das Mulheres, além de assistentes sociais e demais lideranças de Colombo, Curitiba e Região. Os dados apontados foram alarmantes: Curitiba é a 4ª capital com o maior índice de homicídio contra as mulheres, o Paraná ocupa a 3ª posição do País e este, é o 7º no ranking mundial. Outro dado importante é que a maioria das mulheres que sofrem violência ou homicídio, têm de 20 a 29 anos. Como encaminhamento, o coletivo disponibilizou-se a continuar realizando debates como este, para abranger as discussões e aprofundar o tema. A próxima reunião será dia 24 de maio, às 18h30 em local a definir.

[/vc_column_text][vc_empty_space][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]

Instituto Federal de Colombo deve ficar pronto no 2º semestre de 2015

[/vc_column_text][vc_column_text]

N a manhã de 21 de março foi feita uma conversa do Mandato Popular Participativo Vereador Anderson Prego com a Diretora Geral do IFPR, Edilamar Leonart sobre como anda o processo de construção do Instituto Federal do Paraná em Colombo.
Fomos informados que está em processo de licitação e que as obras terão início provavelmente no segundo semestre de 2014, com término previsto para entrega do primeiro prédio em 12 (doze) meses após o inicio. Instituto já está atuando no município de Colombo com vários cursos do Pronatec e Mulheres Mil, e a obra do Governo Federal trará muitos avanços para o município, pois estão previstos vários outros cursos de graduação e técnicos.

[/vc_column_text][vc_empty_space][/vc_column][/vc_row]