Nos dias 16, 17 e 18 de novembro em Brasília aconteceu o segundo Seminário Nacional promovido pelo Fórum Mudanças Climática e justiça social (MCJS)

Nos dias 16, 17 e 18 de novembro em Brasília aconteceu o segundo Seminário Nacional promovido pelo Fórum Mudanças Climática e justiça social (MCJS) em parceria com o Movimento de Educação de Base – MEB.

O Seminário contou com a participação de moradores de todas as regiões e quase todos os estados do Brasil. Cientistas e especialistas ajudaram nas discussões, entre eles Alexandre Costa, Doutor da Universidade Estadual do Ceará, Marcos Arruda, especialista em educação e bem viver, e Ivo Poletto, assessor de Mudanças Climáticas.

Água na perspectiva do Bem Viver – Para refletir a situação sociopolítica e socioambiental em que nos encontramos e a reflexão crítica sobre a realidade e as situações em que estão sendo vivenciada a relação com a água, as chuvas, as secas, os córregos, rios, lagos, represas, bem como a luta dos movimentos sociais atingidos pelos desastres climáticos, grandes empreendimentos e da destruição do ambiente.

A primeira parte do seminário os participantes se dividiram por bioma sendo Amazônia, Cerrado, Caatinga, Mata Atlântica, Pantanal, Pampa, para discutir a situação de destruição dos ambientes que habitam a partir do que os participantes levaram de suas regiões sobre a realidade da água e o que ela nos revela da situação geral de cada estado e do nosso país, e das relações do país com o mundo.

Em um segundo momento foi dedicado para avaliação da formação EAD CURSO: Formação Continuada e Multiplicadora – 2017 – BIOMAS BRASILEIROS, MUDANÇAS CLIMÁTICAS E ÁGUA que foi promovida pelo fórum em 2017.  Terminando esse segundo momento com a confraternização, vivencial e apresentações culturais dos estados presentes.

Terminando a terceira etapa com encaminhamento de trabalho de avaliação das três prioridades sugeridas em 2016, a saber: FORMAÇÃO, ÁGUA, COMUNICAÇÃO, diálogo sobre prioridades para o FMCJS em 2018 (tendo presente o novo Projeto Trienal), plenária, relatórios, diálogo aberto, sistematização de prioridades, aprovação final da Carta do Seminário ligando com o FAMA – Fórum Alternativo Mundial da Água, que será realizado em Brasília de 18 a 22 de março de 2018. Fechando o seminário com espiritualidade – enviados para lutar pela Água como bem comum da comunidade de seres vivos na perspectiva do Bem Viver e para animar pessoas, comunidades, povos, a entrar no caminho da construção de sociedades de Bem Viver.

Representado o estado do Paraná esteve Suzana de Souza do Projeto Arborize e mandato do Vereador Anderson Prego e Joseanair da Cáritas Brasileira Regional –PR.

CARTA DO FÓRUM DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E JUSTIÇA SOCIAL E DO MOVIMENTO DE EDUCAÇÃO DE BASE.

Participantes do Seminário “A ÁGUA NA PERSPECTIVA DO BEM VIVER”, vindos de diversos movimentos sociais e populares de todos os biomas do Brasil, afirmamos que a água é um bem comum. Não pode ser privatizada! “O acesso à água potável e segura é um direito humano essencial, fundamental e universal” (Papa Francisco).

Leia a carta abaixo.

carta_seminario_FMCJS_2017

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *